quinta-feira, 31 de março de 2011

Josefina, menina de sorte.

Por: Camilla Azuos às 10:52

Josefina saiu do trabalho sem a carteira.

Dentro de seu bolso, haviam 3 reais e 40 centavos.

Na cidade do Paraíso, a passagem de ônibus custa exatamente o valor que estava em seu bolso.

Era uma tarde chuvosa, e Josefina estava com os pés enxarcados, com a maior vontade de estar em casa.

Num surto, veio um transporte alternativo quase suicida nesta região: a van.

Josefina não pensou e entrou.

Sentou, relaxou...

Abriu a bolsa para pagar a passagem e constatou que a carteira não estava ali.

Momento de tensão...................................

Colocou a mão no bolso, surpresa: tinha dinheiro! Mas...

Esquecera que a van custava míseros 35 centavos a mais.

Pensou "obviamente tem algumas moedinhas perdidas na bolsa, certo?!".

Errado!

O desespero tomou conta. Passar como caloteira, não era uma coisa que Josefina gostava.

O que pensar? O que dizer ao motorista?

Josefina então, esperou chegar no ponto final para explicar ao motorista que não teria os 35 centavos para completar a passagem.

Todas as pessoas desceram, ficou só ela e o motorista:

- Moço, quanto é a passagem?

- 3,40.

- Han?

- 3,40.

- O que houve? Ajustaram a passagem para menos?

- Não me faça perguntas. Resolvi abaixar por nossa conta!


Sorte existe?

1 entrometimentos:

Ludimila Gouvêa on 9 de abril de 2011 23:09 disse...

sim.. sorte existe, acaso existe... e tudo pode conspira a nosso favor... é só a gnt querer e fazer força pra isso =)

 

Vita... Dolce Vita** Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos