terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Com um soriso maroto no canto da boca, eu reescrevo.

Por: Camilla Azuos às 10:13 2 entrometimentos

Pra viver um grande amor é preciso cultivar. Aos poucos as pessoas aprendem que cada detalhe é feito pra somar... ÓBVIO.
Quem ama tem que reparar! E as pessoas desatentas? Ah, coitadas das pessoas desatentas.
As mulheres mudam, porém homens não percebem onde têm que mudar.
É preciso ouvir o silêncio da mulher, ouvir os sinais que nós damos. Discretamente, batemos os pés, mexemos nos cabelos o tempo todo, pintamos as unhas de café e perdemos o olhar com facilidade, observando o "nada".
Vocês deixam a desejar levando tempo demais, deixando um monte de coisas pra trás. Vocês erram em só olhar pra vocês mesmos.
Nem só de amor vive uma relação, cada detalhe que vocês deixam passar é um grão.
No final das contas, quantos grãos vocês deixaram cair?
O pior de tudo é perceber que nós sempre damos sinais, e vocês não vêem.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

O que uma boa noite de sono pode fazer com você...

Por: Camilla Azuos às 10:25 1 entrometimentos
Hoje eu acordei com vontade de fazer tudo diferente...
Hoje eu acordei prometendo ter mais disposição, porque antes: eu não tinha.
Hoje eu acordei prometendo ser mais presente com meus amigos, porque antes: eu não era.
Hoje eu acordei prometendo dar mais atenção aos meus pais, porque antes: eu não dava alguma.
Hoje eu acordei prometendo me cuidar mais, porque antes: eu não ligava.
Hoje eu acordei prometendo deixar de ser tão detalhista, porque antes: eu era... demais.
Hoje eu acordei prometendo me dedicar ao meu trabalho, porque antes: eu não me dedicava tanto.
Hoje eu acordei prometendo ser mais responsável, porque antes: eu era, porém não o suficiente.
Hoje eu acordei prometendo não ser tão exigente, porque antes: Hitler era moça perto de mim.
Hoje eu acordei prometendo não fugir da minha rota, porque antes: eu tinha vontade de desviar o caminho pelo menos uma vez por semana.
Hoje eu acordei prometendo acreditar em mim, porque antes: eu não fazia idéia de quem eu era.
Hoje eu acordei prometendo ser firme, porque antes: eu costumava chorar quando não tinha forças.
Hoje eu acordei prometendo segurar sua mão e nunca mais largar, porque antes: eu nem conseguia mais alcançá-la.
Hoje eu acordei prometendo não desviar meu olhar, não omitir e não esquecer que eu não devo voltar atrás das melhores escolhas que fiz para minha vida, porque antes: eu tapava meus olhos, eu omitia e esquecia que eu havia feito uma única escolha certa na minha vida.
Até eu perceber que não vale a pena, que todo esforço vai ser em vão e que eu vou continuar a chorar toda vez que eu abrir os olhos para a tão temida realidade...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

♪ Não quero compromisso, nem quero casamento ... ♫

Por: Camilla Azuos às 21:34 0 entrometimentos

Estive pensando: "qual a vantagem de casar nos dias atuais?". Me digam, qual é a vantagem?

Nem vou esticar o assunto, primeiro pq estou cansada demais para redigir um big texto, e segundo pq fazer poemas é uma dádiva (acredite, isso foi extremamente irônico!) e aqui vão dois deles para expressar melhor sobre essa primeira frase entre aspas que escrevi.

Poema escrito por um homem:

Que feliz sou eu, meu amor!
Já, já estaremos casados, o café da manhã na cama,
um bom suco e pão torrado.
Com ovos bem mexidinhos,
tudo pronto bem cedinhode, ois irei pro trabalho
e você para o mercado.
Daí você corre para casa rapidinho,
arruma tudo e corre pro seu trabalho
para começar seu turno.
Você sabe que de noite gosto de jantar bem cedo,
de ver você bem bonita alegre e sorridente.
Pela noite mini-sériesm cineminha bem barato,
nunca iremos ao shopping, nem a restaurantes caros.
Você vai cozinhar pra mim comidinhas bem caseiras,
pois não sou dessas pessoas que gostam de comer fora.
Você não acha, querida, que esses serão dias gloriosos?
Não se esqueça, meu amor, que logo seremos esposos!

Triste a realidade, não?! Mas, graças a Deus somos mulheres do século XXI e não deixamos nada barato. Não nascemos para queimar as mãos no óleo, nem ficar com cabelo fedendo a peixe.

Poema escrito por uma mulher:

Que sincero meu amor! Que oportuna as suas palavras!
Esperas tanto de mim, que me sinto intimidada.
Não sei fazer ovo mexido como sua mãe adorada,
meu pão torrado se queima, de cozinha não sei nada!
Gosto muito de dormir, até tarde, relaxada!
Ir ao shopping fazer compras com a Mastercard dourada.
Sair com minhas amigas, comprar só roupa de marca,
sapatos só exclusivos e as langeries mais caras.
Pense bem, que ainda há tempo: a igreja não está paga.
Eu devolvo meu vestido, e você seu terno de gala.
E domingo bem cedinho, pracomeçar a semana,
ponha um aviso no jornal com letras bem destacadas:
HOMEM JOVEM E BONITO PROCURA ESCRAVA BEM LERDA
PORQUE SUA EX-FUTURA ESPOSA MANDOU ELE IR À MERDA!!!!!!

sábado, 12 de setembro de 2009

O novo lugar.

Por: Camilla Azuos às 20:43 4 entrometimentos

Ouvi falar tanto dessa palavra, mas esse "treco" nunca havia me assoado com tanta intensidade.
Tédio, ócio, pasmaceira, monotonia, fastio...
Tá tudo muito chato, apesar da novidade.
Pros leitores que não sabem, vim morar num paraíso inóspito chamado Vila Muriqui. Vila? Talvez! Muriqui? Nenhum jogador e nenhum macaco!
Enfim ...
Cidadezinha pequena onde se ouvem apenas Bem-te-vis (com hífen?), sanhaços e sabiás (aprendi até os nomes dos bihinhos).
Chato é você estar almoçando e ouvir aquele "piu piu piu" infernal!
De noite, os sons são substituídos pelos "ics ics" dos morcegos (cubram as fruteiras: eles invadem as casas!), e de vez em quando, anualmente, quando rola uma festinha de rua, vc ouve "você não vale nada mas eu gosto de vc" nos melhores dias, mas quando a galera do Morro da Encrenca (é, ele existe mesmo!) está de mau humor, a trilha sonora que nos assombra é "sou sua laranja, vem me dar uma chupadinha", música do mesmo segmento da primeira.
Triste a minha realidade, mas é verdade.
Vamos aos points:
Quinta? Bar do Bigode. Mas não adianta ir, porquê não tem ninguém lá.
Sexta? Bar do Bigode. As chances de encontrar alguém lá são maiores. Seriam maiores ainda se for feriado ou algo do gênero.
Sábado? Bar do Bigode! Por que não?! Aí tem uma galerinha mais conhecida, que já é minhoca convicta. "Oiiiiiiii migaaaa" são frases ouvidas constantemente na orla.
Domingo? Bar do Bigode até serve, as vai estar vazio de novo. De repente um passeio a beira-mar durante o crepúsculo é bem vindo.
De segunda a quarta o percurso é o mesmo: praia de manhã quando há sol (aqui é o penico de São Pedro, Jah que me perdoe!), de tardinha passeio na orla e um salgadinho da Doce Mania é sempre bem vindo!
Festa? Faça convites, com leitura invísivel ao olho nu, e visível a luz negra. Senão meia cidade é capaz de aparecer se dizendo "primo", mesmo sendo ex marido da vizinha da tia da sua prima. Aqui todos são parentes, mesmo não sendo, e tendo porranenhuma a ver.
Continuando nas festas, todas elas - veja bem: TODAS - são americanas, e se você se amarra numa loira gelada, se não levar não bebe.
Toquei no assunto principal da cidade: cerveja.
Aqui, todos são amantes da Brahma, mas se contentam com a Itaipava quente do Bigode. Fazer o que? R$ 5,00 duas garrafas. Melhor do que nada...
Difícil encontrar com alguém que não beba (salvo os crentes e cachorros, porque até as crianças desse lugar são cachaceiros), e os mesmos são capazes de matar por um gole do ouro líquido.
Ah, esqueci de mencionar o famoso e célebre Bar do Caetano, ou Cantina do Rocco.
Lá só ficam os roqueiros fedidos, e crianças que usam a lan house dele. Nada contra, mas até que gosto do ambiente: cachaça barata e música boa.
Lugarzinho romântico até que tem. Pra fazer uma média com a gatinha, os meninos levam as gatinhas no Gabirol. Nããããooo genteee! Lá é uó, só tem velho, um cara que sua que nem um porco que acha que canta alguma coisa (outro dia ele tava com uma camisa verde clara que tava mais manchada daquele suor melequento que perdi até a fome). Mas até que serve pra quem está com fome: a comida é boa... (momento mensagem subliminar: Comam no Restaurante do Naldo!)
E não posso deixar de falar do carnaval! Ah, o carnaval!
Pessos cheirosas (Uhul! Leite de Rosas debaixo do braço!), lindas (com direito a pessoas afro-descendentes com peróxido de hodrogênio nos capilares e o óculos de armação branca no meio da testa - tem que ser na testa!!) e belas vindas diretamente dos paraísos fiscais chamados Vila Kennedy, Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis.
Ônibus de passeio (piratinha sem banco, cheio de buraco e o motorista parece o Fred Mercury antes da cirugia de estômago) é o que há, a Rua Santana (a minha) que o diga.
Crianças melequentas na beira da água da praia, as mães: "Uóshitu Vinícius, suspende essas calças!", ou "Estéfani Vitória vem bebê uma água menina", cachorrinhos defecando na areia, pessoas de tons de pele escuros dançando de sunga e biquini no meio da rua ao som do "mestre Catra". Cantos de boca sujos de farofa, havaianas perdidas, celulares roubados e falta d'água na cidade.
Coisa boa é a Banda do Banana (momento mensagem subliminar 2).
Pros solteiros: um tédio! Pros comprometidos: nem tanto, mas é um tédio às vezes.
Adoro esse lugar, mas para morar, está um pouco difícil para me adaptar. Vamos ver até onde isso vai.
Tristeza maior foi ter deixado amigos para trás, mas de algum modo, eles estão bem perto de mim...
Mas aqui também estou perto de algumas pessoas que eu amo. Algum lado positivo isso tinha que ter.

sábado, 29 de agosto de 2009

O melhor momento.

Por: Camilla Azuos às 00:16 6 entrometimentos

Em cima de uma bicicletinha cor de rosa, canelinhas finas, e alegria estampada no rosto. Uma menina magrela andava tranquilamente no seu portão, sob o olhar atento de seu pai.
Era finzinho de tarde, o sol estava se pondo. A atmosfera era perfeita: brisa suave, clima de verão, sol azul.
O pai estava sentado numa cadeira de praia azul e vermelha diante do portão de sua casa e observava atentamente sua cria se divertir, e estava sempre alerta caso aparecesse um carro, e logo ele chamava a menina para sair da rua e ir para a calçada.
Ele usava uma sandália verde Rider, na época, uma febre entre os pais mais jovens. Do lado direito, uma garrafa de Skol e o copo de botequim.
Ao som de Legião Urbana, mais precisamente o quinto CD deles.
Havia paz naquele local. Havia harmonia...
A partir daí, nada mais me vem à memória. A riqueza dos detalhes, a descrição de no máximo 10 minutos de “cena”... como eu me lembro disso? Essa não é a pergunta. A pergunta correta é por quê eu me lembro disso?
Uma lembrança aparentemente boba, e sem importância acontecida há 14 anos atrás.
O fato de estar em paz com alguém que se ama, de estar feliz, simplesmente de estar sorrindo pode fazer toda a diferença futuramente na personalidade de um indivíduo.
Tenho mais convicção dos detalhes desse dia aparentemente normal, do que em aniversários em que ganhei os presentes mais esperados.
Por quê? Eu não sei! Mas tenho certeza de que foi um dos dias mais felizes da minha vida! E são momentos assim que quero deixar na memória do meu filho, caso um dia eu venha a ter.
Quero que ele se lembre desse tipo de coisa boba, de coisa que naquele momento, pro meu pai, era mais um momento. Era a vida seguindo, ele estava apenas vivendo!
Não me lembro das merecidas surras, não me lembro das mais que merecidas repreensões e castigos. Se apanhei, se fui repreendida e se fiquei de castigo, foi porque mereci. E ainda assim, me lembro dos “momentos bobos” com muita saudade!

sábado, 15 de agosto de 2009

Vamos <-----> Vamos

Por: Camilla Azuos às 23:42 5 entrometimentos
Ah os seres humanos....
Todos egoístas e egocêntricos, se achando o último Sem Parar da caixinha, o último pedaço da picanha gordurosa do prato e o melhor dos melhores.
Uma das perguntas que eu mais faço pra myself é: "por que a gente sempre está interessado no retorno?".
Complicado?
Vou tentar esclarecer...
Quando a gente agrada alguém, quando estamos num relacionamento, seja amoroso, amistoso, fraternal, a gente quer o retorno.
Não é dando que se recebe? Então por que isso, na prática, não acontece?
Seria muita ignorância achar que só porque você está agradando alguém, essa pessoa tem que te retribuir?
Na verdade, devemos parar para pensar:
Você está fazendo isso porque você quer e ninguém te pediu nada!
Mas, mesmo assim, nós, homo sapiens, insistimos em ficar chateados, cabisbaixos e sem vontade de cantar uma bela canção.
Culpa de quem?
Ora, de quem se sente culpado!
Se você está lendo e está concordando comigo, por que você ainda acha que "Zezinho" tem que dar bolachas para "Maria", porque Maria deu bolachas para Zezinho ontem?
Que se dane Zezinho, que se exploda Maria!
No final eles vão acabar numa cama redonda! Ele com ressaca e barba por fazer e ela cheia de estrias e com obturações de amálgama na lata!
Pq se preocupar?
Aproveite o momento e deixe pra lá as convenções.
Aquelas historinhas que a vovó contava não passam de simples histórias. Eu sempre soube disso, mas só agora elas fizeram algum sentido (ou total sentido)...
Vamos viver... temos muito ainda por fazer!
Mesmo sabendo que a ignorância é vizinha da maldade: não olhe para trás, pois o mundo começa agora!
Faça... viva.. não olhe para trás MESMO.
Elimine por completo oq te faz mal, dê sem pensar em ter retorno. O homem é "bicho mau"! O homem não tem coração. Calma boys: homem no sentido de ser humano.
Odeio escrever em primeira pessoa, mas dessa vez é inevitável. Tô respirando essa postagem pelos poros e não posso deixar de dizer pros meus leitores (fiéis e os melhores) que eu vô morrer pastando.
Vamos dar essa postagem por encerrada? Melhor né...
Aproveitando a deixa da primeira pessoa do singular peço desculpas pra galera pq tô abandonando o blog. Mas é por questões naturais: tô me mudando, e tal... daí tô sem idéia, sem insipiração e foda-se vou dizer: não tô nada feliz pra poder escrever coisas que alegrem o dia de vocês...
Até a próxima bobagem... ops! Postagem!

quinta-feira, 16 de julho de 2009

All I have to do: is dream !

Por: Camilla Azuos às 19:36 1 entrometimentos

A frase “sonhar não custa nada” sempre nos vêm com tom de ironia, já perceberam isso?
Quando você diz algo e o ouvinte acha que você está extrapolando os limites da realidade, essa frase é a única que a pessoa consegue dizer.
Pois bem...
Em pleno século XXI as pessoas estão sonhando menos. Está tudo tão mecânico!
Pros homens: é estudar, trabalhar, conhecer uma mulher e pagar as contas da casa.
Pras mulheres: é estudar, trabalhar, comprar um carro e uma casa e fugir desse tipo de homem que em cima relatei.
Até agora, não entendi aonde quero chegar com toda essa bobagem, mas parece que tudo isso termina no mesmo lugar: sonhos.
Quem nunca se pegou pensando como seria a própria vida 10 anos adiante? Certamente isso inclui independência (pessoal e fincanceira), sorrisos, amigos, rotina.
Mas e quando todos esses sonhos são completamente destruídos por um vendaval e tudo fica de cabeça pra baixo? O desespero toma conta e você não sabe pra onde ir, pra onde correr.
Desde que me entendo por gente, fui criada para ser independente. Como havia dito mais acima, a independência feminina é o que há em pleno século XXI. Casar e ter filhos é o fim da história que traçaram pra você, e é como se todo o investimento tivesse ido por água abaixo.
A gente sofre quando os pais pegam na orelha, obrigam a estudar, quando você deixa de ir em uma festa porque tem que estudar pra prova. Tudo é bem recompensado depois, não é?
Traçar toda essa trajetória sofrida, gera bons frutos. Você rala, mas chega na tão almejada independência! É isso que nós queremos, é isso que nós precisamos.
Há os que acreditam que o futuro já está escrito e não pode ser alterado. Que por mais que você se esforce, e você esteja indo por um caminho oposto ao que já está traçado para você, vai chegar uma hora em que tudo aquilo que vc passou vai se desmoronar e você vai se ver numa vida completamente diferente da que VOCÊ estava planejando.
Não deixe de pensar e quem sabe sonhar! Não é vergonha alguma sonhar não é?! Se esforce! Sofra! Porque é dessa forma que você vai alcançar o que você deseja e todo o planejamento não vai cair por terra, e você não vai se ver perdido no mundo .

"Quanto mais alto você sonhar, mais perto da perfeição você vai chegar".

Roberto Justus

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Um instante, um olhar.

Por: Camilla Azuos às 15:09 0 entrometimentos

Dia desses estava passando na rua, morrendo de frio, toda encasacada, e vi um montinho de papelão na porta do banco.

Chegando mais perto, notei que havia uma pessoa deitada ali. Normal nos dias de hoje.

Ao me aproximar, vi algo diferente...

Um olhar... e que olhar!

Um homem, deitado naquele chão frio, coberto de papelões, estava olhando para algo que só ele entendia, e poderia explicar.

Nunca tinha reparado no olhar de um mendigo. E acredite: este estava sóbrio.

Durante aquele pentelhésimo de segundo que passei por ele, eu li uma indagação: "Por quê??".

Continuei andando, mas fiquei com aquela imagem na cabeça.

Aquele "por que?" tinha várias traduções e eu prefiro nem tentar descobrir.

Pessoas assim têm família e tiveram casa um dia. E cadê tudo agora? Cadê os filhos, pais, irmãos? Onde ele morava?

Como as pessoas chegam a esse ponto de ter que viver na rua?

Muitas perguntas que só quem pode responder é quem vive essa realidade.

Gente, eu não costumo escrever sobre coisa séria aqui, e eu não sou tão "boazinha" a ponto de ficar aqui pensando na vida triste do mendigo.

Mas pela primeira vez na minha vida, vi a tristeza de perto e isso me assustou.

Quando me chamam de mimada, fresca e etc., eu fico bolada! Mas agora eu to aqui pensando: quando encontro uma mísera ervilha no meu prato, é guerra declarada. Carne assada? Nem pensar...

Agora: aquele mendigo me agradeceria pelo resto da vida por um pedaço de carne assada com ervilhas...

Não... eu não vou passar a comer carne assada e muito menos parar de reclamar quando eu achar aquela bolota verde nojenta no meu prato.. não, gente, eu não vou!

Sabe pq?

Porque mesmo depois de eu ter me assustado com tanta tristeza nos olhos de um ser humano, dez minutos depois eu tava pensando em que roupa eu iria usar na sexta-feira.

E é aí que entra uma outra pergunta:

Por quê, nós, seres humanos, somos completamente sem sentimento?!

Eu ter ficado assustada com a tristeza do mendigo não me fez uma pessoa melhor! Eu ter escrito essa postagem, não alterou o fato do mendigo estar puto com alguma coisa... eu não mudei o mundo, não fiz nenhuma diferença!

Infelizmente, nós somos assim, e infelizmente nada vai mudar, nenhum panfleto, nenhuma manifestação, nenhuma "campanha idiota-do-agasalho".

O que precisamos é de evolução.

A raça humana precisaria ser extinta, e precisaria de um novo Big Bang (com direito a dinossauros) para que quem sabe, pudéssemos mudar algo.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Dia dos namorados 2009 mode: on.

Por: Camilla Azuos às 17:15 2 entrometimentos

Cá estou eu, mais um ano, para falar sobre o dia mais depressivo para os solteiros: o dia dos namorados.

Ano passado, se eu não me engano, o duscurso foi diferente, mas no fim a idéia é sempre a mesma.

Esse ano, o Vita Dolce Vita, um Blog que não acrescenta em nada na sua cultura, vai lhe dar dicas como escapar desse dia tão triste, para nós, solteiras, sozinhas, encalhadas, na prateleira... como vocês preferirem.

Primeiramente, nada de ouvir aqueles CDs que todas temos, que costumamos escutar quando aquele namoro acaba. Isabella Taviani, todo e qualquer tipo de pagode, aquelas musiquinhas alternative, no estilo Blondie, The Cranberries e Roxette estão de fora também!

Sempre acaba em lágrimas e pensamentos desnecessários.

Chocolate? Nem pensar gatas! Chocolate engorda, deixa a pele oleosa e de brinde pode te dar uma dorzinha de barriga básica! E além do mais, chocolate é muito demodé. Se quer fazer a linha "sofrida-mas-alimentada", coma algo mais nutritivo. "Uarabáut" barrinhas de cereais?!

Nunca, jamais, sob hipótese alguma, compre aquelas revistas que te prometem o amor de volta, simpatias (se quiser simpatia de verdade, veja nossa postagem do ano passado http://camilla-azuos.blogspot.com/2008/06/dia-dos-namorados.html rs*), seu "amor" em x dias. Já dizia Fábio Porchat: "Daqui há pouco os anúncios serão: 'prometo seu amor em ... olha... olha quem está ai ao seu lado' ".

Recomendações (me sentindo perito no assunto...):

Tem peguete? Passa o dia com ele. Faz cara de paisagem e finge que aquilo ali é de verdade. Isso é: se ele te dá moral. Se ele não der, arruma outro. Tenho certeza que tem outro cara jogado por aí com a mesma "síndrome de dia dos namorados" igual a você.

Tem amiga ? Óbvio que tem! Pegue somente as solteiras e encalhadas como vc, e vai fazer um programa de solteira. NADA de mudar a realidade: você é solteira e ponto! Então, aproveite enquanto não aparece mais um estúpido mentiroso que depois de alguns anos vai magoar seu coração, e vai desaparcer igual poeira no deserto (a mais recomendada!).

Não tem amigas solteiras? Tá sem grana? Telecine tá aí pra isso! (se bem que nessas épocas eles fazem um especial de 'dia dos namorados'... não funciona muito). Caso não haja filmes de suspense, terror e luta na televisão no próximo dia 12, recomendo alguns filmes perfeitos para este dia: O massacre da serra elétrica (o barulhinho da serra faz vc viajar. Se vc pensar no ex, usa a imaginação com a serra!), O Exorcista (perfeito! Tudo que vc queria era que seu ex fosse possuído por um demôno qualquer... ) e o último e não menos importante: Os Garotos da Minha Vida, meu filme preferido (assistam e vc vai perceber que pensar com o coração só te fode).

Outra dica: Não sigam essas instruções.

Elas foram inventadas por uma solteira (-ríssima) que não faz a mínima idéia do que tá dizendo.

Apenas, pense no futuro, esqueça o passado e viva o presente.

Se lá atrás foi ruim, não quer dizer que dessa vez também vai ser.

Você tem o poder da escolha, gatinha! Só se machuca quem quer!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Baboseira mode: on!

Por: Camilla Azuos às 12:42 0 entrometimentos

É muita sacanagem...

Por: Camilla Azuos às 12:36 0 entrometimentos

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mudanças

Por: Camilla Azuos às 02:00 1 entrometimentos

É eu mudei espero que pra melhor, mudei por motivos não muito agradáveis, isso fez com que eu “crescesse” depressa demais, acho que porque passei por várias e diversas experiências... já me decepcionei com pessoas que jamais pensei que iriam me decepcionar, já sofri por algumas pessoas que nem sei se hoje merecem todo o meu sofrimento, mas também já passei por coisas muito boas, momentos felizes que valeram a pena de verdade, e alguns que jamais sairão do meu coração! =) ... Por isso cresci, amadureci e aprendi a ver o mundo com outros olhos descobri que não vale a pena sofrer e sim aprender com os próprios erros.... Mas a vida é assim, tem horas que passamos por fases que pensamos que tudo vai desabar, tem horas que você acha que tem tudo em suas mãos e quando vai ver de verdade não tem é nada... Por isso a partir de agora, eu não vou mais tentar mudar meu futuro, nem consertar o meu passado, vou deixar o destino cuidar de tudo, e o que tiver que ser.... será.


Por Kelly Cristina de Oliveira.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

O escuro (2)

Por: Camilla Azuos às 18:15 0 entrometimentos

Dando uma continuidade na minha postagem do dia 16 de Maio de 2008 (http://camilla-azuos.blogspot.com/2008/05/o-escuro.html), falarei mais a fundo (ou não) sobre a tal escuridão que me assombrava, e agora voltou com a mesma intensidade. Talvez vocês até se familiarizem com isso.
Lembra da topada do dedão?
Então...
ela continua valendo.
Quando vc sente uma dor, seja ela física ou não, tudo o que vc quer é algo que anule-a. Já me peguei várias vezes dizendo esta frase "preferiria estar sentindo dor de cabeça, ao estar sentindo dor de estômago".
Como assim? Trocar a dor pela dor?
Quando eu disse há quase um ano atrás de que a "escuridão pode trazer conforto", eu me referia ao "pós".
Sabe quando está dando aquele temporal horroroso no fim de tarde?! O céu está escuro, venta, relampeia... vc até sente uma coisa esquisita, pq de que vale um dia com tempo ruim? Mas, quando tudo acaba, vc sente aquele friozinho gostoso, o sol aparece, quiçá um arco-íris! E quando vc olha pro céu, tudo muda!
É o depois que importa!
Hoje, tenho total maturidade para não me desesperar diante da escuridão, pq sei que quanto mais eu andar, eu vou achar um feixe de luz.
Não tô encontrando, nem sequer um fio, quanto mais um feixe. Mas vô continuar procurando.
Venho percebendo que aquele efeito dominó provém do tal desespero diante da escuridão.
Maldito efeito dominó!
Será que ninguém nunca vai conseguir SER feliz neste mundo? Por quê a felicidade é um estado de espírito? Assim como a tristeza, obviamente.
A escuridão nos assombra, a escuridão nos faz recuar.
Olhe para trás, veja sorrisos, veja palavras, veja pessoas!
**Keep walking**
Veja as conquistas!
Tenho certeza que vamos querer esquecer aquela história de amputar o dedinho!

sábado, 25 de abril de 2009

"Eu tenho medo de estar por fora, eu tenho medo..."

Por: Camilla Azuos às 03:47 0 entrometimentos

Seguindo a linha de raciocínio do meu amigo Fábio, dono do http://fabio-p-alves.blogspot.com/, o início de qualquer coisa é meio complicado.
Quando a gente muda de escola, dá aquele medo. O medo da mudança, da aceitação.
Quando saí do ABEU e fui pro Equipe-Grau, eu tinha 12 anos de idade, uma criança. Lembro que eu estudava de tarde e antes do almoço minha mãe estava passando meu uniforme enquanto eu assistia "Caverna do Dragão". Quando eu me dei conta de que eu estava indo pra uma escola diferente, um mundo completamente diferente, me deu uma baita dor de barriga!
Eu não fazia idéia que uma dor de barriga podia ser sinal de nervosismo! Não mesmo!
Como uma pessoa pode ficar nervosa e ter vontade de cagar?! Melldellss !
Enfim...
Um outro início que me deixou um tanto "estressada" foi o início da faculdade.
Mundo estranho? Completamente! Pessoas diferentes, que te olham de cima a baixo como se vc fosse um ciborgue roxo de bolinha florescente.
Lembro que no meu primeiro dia, eu crente crente que haveria uma aula decente, houve uma reunião no auditório.
Aquele lugar gigantesco me deixou mais nervosa do que eu já estava, porque eu estava sozinha e como sempre: atrasada!
Entrei e olharam todos para minha cara! Ouvia-se assovios, e coisas do tipo "gostosa". Ali não era uma faculdade? Não estávamos ali para estudar? Custei a entender que não !
Sentei ao lado de uma menina mais ou menos da minha idade. Começamos a bater papo e descobrimos que íamos ser da mesma sala, e mesmo ela tendo ficado alguns períodos, é minha amiga até hoje.
Hoje, enfrento uma situação de "início complicado". O início de um relacionamento que parece ser impossível de ser concretizado, que está tendo tantos empecilhos para que dê realmente certo, está me deixando cada vez mais irritadinha.
É amiga minha que não gosta dele, é ex dele que aparece "do nada", é a liberdade confrontando o sentimento novo...
A idéia não era essa. A idéia era aproveitar os frutos da solteirisse, recuperar o tempo perdido por relacionamentos longos (para ambos).
Porém, um apareceu na vida do outro e está causando todo esse furdunço.
Porquê todo começo de relacionamento são tão complicados?!
Você fica com medo de se expôr, de falar de mais, e quando fala de menos também fica com a pulga atrás da orelha.
O medo de dar um passo a frente e ficar pra trás, o receio de dizer oq vc sente pq senão vai parecer que stá dando palhinha de apaixonado.
Por que é tão dificil? É feio estar apaixonado? É feio gostar de alguém? É feio vc querer tentar ser feliz?
O orgulho comanda. O medo vai atrás. E assim, no final, todo mundo perde.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Palavras...

Por: Camilla Azuos às 19:15 0 entrometimentos

Vi no www.ostralouca.blogspot.com

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Realidade x Ficção

Por: Camilla Azuos às 01:22 0 entrometimentos

A tentativa de "realidade" das novelas e filmes está beirando a anormalidade.
Cada vez mais eles tentam trazer os prolemas na vida real para a ficção, para uma melhor informação ao público. O que mais me deixa intrigada é a "praticidade" que eles dão a certos assuntos.
Câncer? Tem! Ninguém fica careca, ninguém fica pálido, ninguém tem a real tristeza dentro dos olhos. Mas ganham tão bem pra isso que nos convencem de que estão realmente debilitados. Até raspam a cabeça, em prantos, ao som de uma cantora que se diz diva (tem que ser americana pq a graça é fazer vc não entender a letra!). Não posso deixar de ressaltar que no final ela vai sim se salvar do câncer!
Resfriadinho enroladinha num roupão felpudo, pézinhos de molho numa bacia que faz massagem com água quente, é de praxe. Num dia chuvoso, ela está sentada na janela de estilo americano que o vidro dá para a cidade completamente iluminada. O água da chuva escorrendo pelo vidro e é claro, a tradicional caneca de café sendo segurada com as duas mãos. Já dizia Machado de Assis: "Com aqueles olhos de cigana oblíqua e dissimulada". No dia seguinte, flores... orquídeas (coisa que na vida real num custa menos de 70 pratas) do namorado/marido no apartamento.
Gente... tem coisa mais besta?
Todo mundo sabe que não é assim.
Resumir esses sofrimentos chega a ser idiotice. Todo mundo sabe que nao funciona daquele jeito.
O beijo da manhã! Ahhhh... adoro essa!
De manhã, ela acorda (linda, maquiada e penteada, sem UM FIO fora do lugar). Se despreguiça, e vira para o outro lado. Ele está acordado, lindo, e penteado. Aquele sorriso completamente perfeito, branco e alinhado se abre. Ela o abraça e o beija! Selinho? Ahh selinho num tem graça né Manoel Carlos?! Tem que ser aquele beijo com vontade. Igual aqueles que a gente dá quanto dá doidão naquela boate maneira e vc fica com aquela pessoa que vc já tá olhando há mó tempão. Vc beija com aquela vontaaaade!
QUEM nesse mundo... QUEM, me diz, beija de língua sem escovar os dentes?! Não sei quanto a vocês mas eu acordo com bafo. Acredito que os outros quase 190 milhões de companheiros também. Quando bebo então.. aiai.. só Jesus!
Outra bem legal é a do mar.
Ela está com seu amor num passeio por ilhas lindas, sorrisos, juras de amor. Maiôs invejáveis que custam o preço do meu celular, cabelos ao vento estilo Jack x Rose. Aíííí.... Chega a hora do amor. Qual o lugar legalzinho pra dar uns amassos e de quebra ficar em harmonia com a natureza?
O mar!
Os dois pulam na água... fazem oq tem que fazer e voltam para o iatezinho simples...
Assim que ela sai da água, a câmera filma a paisagem. Pentelhésimos de segundo, a mulher está com o cabelo mais lindo da face da Terra!
¬¬'
Num mete essa Zé...
Qual o ser humano provido de cabelo que mergulha na água salgada e fica como se ele tivesse acabado de sair do salão?
Até onde eu sei na água tem sal... e sal FODE o cabelo!
Se fosse bom, as cabeleireias não encheriam o saco pra gente comprar aqueles shampoos carésimos que não fazem espuma nem fudendo!
Enfim... a "arte" não é tão arte assim...
poderiam mostrar a realidade de verdade.
Os negros das novelas aparecem ou com os cabelos lisos, ou com com tranças estilo nagô, ou quaisquer arte do gênero.
Gente, alisamento, progressiva, e até mesmo pra fazer nagô é caro! Nas ruas, a maior parte dos negros brasileiros não têm dinheiro pra ficar gastando com esse tipo de coisa. Então o cabelo está sempre ao natural, presinho ou curtinho.
Mas nos filmes e novela nãããoo... eles querem aquele negão arrumadão, musculoso que arrasa com o coração da loirada parte socialite da novela. Claro, pq negro gostosão de novela é sempre pobre e pra dar um "upi-greidi" na vida do pobre, eles jogam uma boazuda ricaça em cima do homem.
A negona bunduda no estilo Beyoncé, pra poder usar uma saia curta e mostrar o forévis na novela, se apaixona por um cara branco e anda de "Cross Fox" pra cima e pra baixo...
Aiaiai..
Até quando essas pessoas vão se esconder da realidade? Até quando?

sábado, 28 de março de 2009

Meu parceiro !

Por: Camilla Azuos às 20:45 0 entrometimentos

Ele tá sempre comigo quando preciso!
Um fofo, meu moreno...
Quando eu preciso tirar uma dúvida, eu vou até ele e num passe de mágica ele esclacere tudo!
Caso eu queira compartihar um segredo, ele está sempre pronto pras minhas palavras. E sigilo absoluto, sempre!
Adoro quando ele está no meu colo... fico com ele horas e horas assim...
Minhas amigas quando o vêem dizem: "nossa, que bom que vc o tem... ele é tão prático!".
E pensem que sou ciumenta?! Empresto ele a elas!
Ah... num tenho nem como ficar falando dele aqui! Até mesmo pq nesse exato momento estou de frente pra ele, descansando minhas mãos sobre ele... assim, e ele quetinho... e só fala coisas boas... coisas que me agradam.
Sabia que ele canta pra mim?!
Sortuda eu , né?!
Meu chuchuziinho...
Sem meu notebook eu não sou nada !!

quinta-feira, 26 de março de 2009

Termodinâmica aplicada...

Por: Camilla Azuos às 19:18 2 entrometimentos

Essa pergunta foi feita pelo Professor da matéria Termodinâmica, no curso de Engenharia química da UFBA em sua prova final. Esse Professor é conhecido por fazer perguntas do tipo "Por que os aviões voam?" em suas provas finais.

Sua única questão, nessa prova, foi:

"O inferno é exotérmico ou endotérmico? Justifique sua resposta."

Vários alunos justificaram suas opiniões baseadas na Lei de Boyle ou em alguma variante da mesma. Um aluno, entretanto, escreveu o seguinte:

"Primeiramente, postulemos que o inferno exista e que esse é o lugar para onde vão algumas almas. Agora postulamos que as almas existem, assim elas devem ter alguma massa e ocupam algum volume. Então um conjunto de almas também tem massa e também ocupa um certo volume. Então, a que taxa as almas estão se movendo para fora e a que taxa elas estão se movendo para dentro do inferno? Podemos assumir seguramente que, uma vez que uma alma entra no inferno, ela nunca mais sai de lá. Por isso não há almas saindo.
Para as almas que entram no inferno, vamos dar uma olhada nas diferentes religiões que existem no mundo e no que pregam algumas delas hoje em dia. Algumas dessas religiões pregam que se você não pertencer a ela, você vai para o inferno... Se você descumprir algum dos 10 mandamentos ou se desagradar a Deus você vai para o inferno. Como há mais de uma religião desse tipo e as pessoas não possuem duas religiões, podemos projetar que todas as almas vão para o inferno. A experiência mostra que pouca gente respeita os 10 mandamentos. Com as taxas de natalidade e mortalidade do
jeito que estão, podemos esperar um crescimento exponencial das almas no inferno.
Agora vamos olhar a taxa de mudança de volume no inferno. A Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem as mesmas, a relação entre a massa das almas e o volume do inferno deve ser constante. Existem, então, duas opções:
1) Se o inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir, portanto EXOTÉRMICO. 2) Se o inferno estiver se expandindo numa taxa maior do que a entrada de almas, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno se congele, portanto ENDOTÉRMICO. Se nós aceitarmos o que a menina mais gostosa da UFBA me disse, no primeiro ano: "Só irei pra cama com você no dia que o inferno congelar", e levando-se em conta que AINDA NÃO obtive sucesso na tentativa de ter relações amorosas com ela, então a opção 2 não deve ser verdadeira. Por isso, o inferno é exotérmico."

O aluno t
irou 10 na prova.

¬¬'

_____________________________________
(É por isso que os Engenheiros, durante a faculdade não vestem "branquinho" e os professores não nos chamam de "doutores")
______________________________________

Fonte: Georgia normal (xD)

sexta-feira, 20 de março de 2009

Ahhhhhhhh!

Por: Camilla Azuos às 11:06 0 entrometimentos




quarta-feira, 18 de março de 2009

Explodindo Maísa!

Por: Camilla Azuos às 21:48 0 entrometimentos







www.DrPepper.com.br

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Camilla, há uôu!

Por: Camilla Azuos às 03:25 3 entrometimentos
Quando a sua avó vira pra vc e diz: "menina, nunca diga nunca", vc faz aquela cara de "aii velha maluca" e esquece logo disso. Porém, quando vc se depara com certas situações na sua vida, que vc fica "num é que a velha tava certa?"...
Há alguns meses atrás aqui nesse blog de quinta, existia uma Camilla que tava meio triste, meio descrente de tudo dizendo que nunca mais faria certos tipos de coisa. Depois veio a Camilla liberta de todo e qualquer sentimento de raiva, ódio e com uma pitada de conformidade. Menos raivoso, mas sempre com nossas espetadinhas pq ninguém é de ferro.
Logo após veio uma Camilla que na verdade sempre existiu. A Camilla que sai e não fecha a porta, que arrota sem colocar a mão na boca, que está sempre com os amigos e desfilando por aí. Afinal de contas qual é a Camilla de hoje?!
A Camilla de hoje percebeu que por mais que existam "n" tipos dela, não adianta se esconder de algo que todas têm em comum.
Que todas elas tentaram fugir, se esgueirar, se esquivar.
Que todas elas tinham o mesmo medo, a mesma mágoa, o mesmo sentimento.
Enfim...
Não tenho pra onde fugir... existem coisas tomando conta da minha mente. Oq fazer agora? Remar contra a maré? Mais uma vez... será que vale a pena?
Duas opções: ou rema, ou para.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Por: Camilla Azuos às 19:04 0 entrometimentos

Pois é... eu sabia que eu tinha que fugir...
Ainda bem que estou vacinada contra vários tipos de veneno.
E mais uma vez a história (não iniciada) se repete...
Fui muito mais esperta que você - admita!
Que dessa vez eu saí ilesa - ou quase.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Por: Camilla Azuos às 12:46 0 entrometimentos

Amigos, hoje a minha inspiração se ligou em vocês, e em forma de samba mandou lhes dizer tão outro argumento, qual nesse momento me faz penetrar por toda nossa amizade esclarecendo toda a verdade sem medo de agir, em nossa intimidade vocês vão me ouvir. Foi bem cedo na vida que eu procurei encontrar novos rumos num mundo melhor. Com vocês fique certo que jamais falhei, pois ganhei muita força tornando maior... A amizade nem mesmo a força do tempo irá destruir, somos verdade nem mesmo esse samba de amor pode destruir. Quero chorar os teus choros, quero sorrir teus sorrisos, valeu por vocês existirem, amigos!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

F E L I C I D A D E S !!

Por: Camilla Azuos às 17:05 2 entrometimentos

Diante de todos eu digo o quanto eu te amo e o quanto eu te quero bem.
Diante de todos eu digo o quanto eu te adimiro.
Diante de todos eu digo que você é uma das pessoas mais inteligentes que conheço.
Diante de todos eu digo que você tem uma bondade divina.
Diante de todos eu digo: quando estou contigo estou em paz.

Um feliz aniversário para minha amiga, minha confidente, minha parceira, minha irmã, minha banda, minha morena, minha doutora, minha linda!
**Te amo**

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Empty........

Por: Camilla Azuos às 02:24 0 entrometimentos
Sem idéias...

Sem idéééias...

Vcs podem me ajuudar?

Sobre oq vcs acham que eu devo falar na próxima postagem?!

domingo, 4 de janeiro de 2009

Omnia Vincit

Por: Camilla Azuos às 01:43 0 entrometimentos
A cada dia fica mais difícil expressar as coisas que passam nessa minha cabeça doida... minhas idéias vão secando e não tenho o que escrever. Sei que às vezes uso palavras repetidas, mas dêem um desconto: quais são as palavras que nunca são ditas?
Hoje a tarde foi um dia bom, em que fiquei fazendo nada... como há muito eu não fazia. Pensei em muitas coisas na minha vida, e percebi que ser livre é coisa muito séria. Esse papo de liberdade, é algo perigoso.
Quando a gente se decepciona a gente fica com vontade de fazer tudo o que não pudemos fazer durante aquele tempo de "clausura", e às vezes acabamos exagerando na dose.
Viver é difícil... tudo bem que no fim das contas ninguém sai vivo daqui, mas não é motivo pra gente sair bancando a tresloucada por aí né?
Queria eu - novamente - ser Carrie Bradshaw...
Desfilar pela 5th Av. com os cabelos louros ao vento, com meu Fernando Pires nos pés, fazendo pose de gatona do Sex and the City, pensando: "tudo passa.. tudo passará...".
Perfeito seria...
Queria eu entender a matemática dos amantes! Queria eu saber pra que servem os anjos!
Queria eu entender tanta coisa...
Será que quem pensa por si mesmo é livre?
Tantas perguntas...
Tantas dúvidas...
Quando tudo está errado, a gente se esforça pra dar tudo certo... só que tem gente que finge que vê, mas não vê.
As coisas só ficam bem quando há vontade de mudar, quando há motivação.
Hoje, além de amores, quero um milhão de amigos, quero ser mais feliz do que já sou.
Esquecer tudo de ruim que já passou e começar de novo: um por todos e todos por um.
Só que não tem jeito...
A gente pode se esquivar, pode dar um jeitinho de driblar...
A parada é aceitar o que passou e o que virá...
mas...

no fim...

você vai cantarolar:

"Lá vem, lá vem, lá vem de novo.. acho que estou gostando de alguém..."
 

Vita... Dolce Vita** Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos